Acabou o Verão, vamos para a praia! A exploração da criança e as atividades pré-escolares na praia

Acabou o Verão, vamos para a praia! A exploração da criança e as atividades pré-escolares na praia

A praia pode, e deve, ser usada todo o ano por famílias e por escolas. Portugal tem uma costa marítima de quase 2000 km e praias lindas. Contudo, as praias são usadas sobretudo no verão. Talvez seja tempo de mudar! A praia é bonita, excitante de todos os sentidos, divertida, diversa em fauna e flora,… Continuar a ler

Cooperação eficaz com as famílias – como preparar o “terreno”?

Cooperação eficaz com as famílias – como preparar o “terreno”?

A mãe da Estefânia está frustrada. Estava a falar com a sua filha a caminho de casa quando descobriu que as crianças passaram o dia todo a brincar. Este é o terceiro dia consecutivo em que a Estefânia ‘não aprendeu’ nada! Como é que isto se relaciona com a garantia do educador de que as… Continuar a ler

O recreio: um requisito para uma educação infantil de qualidade

O recreio: um requisito para uma educação infantil de qualidade

Após vivermos um período de confinamento, com limitações no uso dos espaços exteriores, questionamo-nos sobre quão importante é para as crianças, principalmente em idades mais precoces, disfrutarem do recreio ao ar livre na creche ou no jardim de infância. Tempo ao ar livre na primeira infância As evidências sugerem que, atualmente, as crianças brincam menos… Continuar a ler

Vamos (re)começar? O foco no bem-estar emocional das crianças em creche e em jardim de infância

Vamos (re)começar? O foco no bem-estar emocional das crianças em creche e em jardim de infância

Uma das coisas que me deixam de coração cheio é ouvir o riso de crianças.    Rir, saltar de alegria, falar energicamente, sorrir, cantar, ter um olhar atento, de quem está a captar o mundo todo, são alguns dos sinais que traduzem o bem-estar emocional das crianças e que esperamos encontrar nos contextos de educação… Continuar a ler

Relações positivas e significativas no contexto de trabalho: Como cultivá-las?

Relações positivas e significativas no contexto de trabalho: Como cultivá-las?

A qualidade da relação que os/as educadores/as de infância estabelecem com colegas e com a direção/coordenação é um dos fatores que mais contribui para o seu bem-estar. De facto, a experiência de relações positivas com os outros (R – Relações) surge como um dos cinco elementos chave para o bem-estar ou florescimento dos indivíduos, de… Continuar a ler

Heróis antes do tempo: a prática pedagógica com o bebé de pré-termo

Heróis antes do tempo: a prática pedagógica com o bebé de pré-termo

A prematuridade é a principal causa de morte infantil peri e pós-parto. Cerca de 9% dos bebés nascem prematuramente, ou seja, com idade gestacional inferior a 37 semanas. O número de semanas de desenvolvimento intrauterino condiciona fortemente o desenvolvimento e saúde dos bebés. Com efeito, as complicações associadas a um nascimento prematuro agravam-se com a… Continuar a ler

SOS: Bem-estar de educadores/as de infância

SOS: Bem-estar de educadores/as de infância

A educadora Maria José é coordenadora pedagógica de um jardim-de-infância há mais de 20 anos e refere que nunca sentiu tantos desafios na sua atividade como no último ano. A pandemia veio agravar algumas das suas preocupações, sendo o bem-estar dos/as profissionais da instituição uma delas. Sabendo que os/as profissionais de educação, incluindo os/as educadores/as… Continuar a ler

Prato do dia: Alimentação com emoção

Prato do dia: Alimentação com emoção

“Não fica nada no prato”; “Se parares de chorar, dou-te um chocolate”; “Se comeres tudo, a seguir podes ir brincar”. Frases destas são o “prato do dia” de muitos momentos de refeição que envolvem adultos e crianças. Na hora das refeições, emoções e alimentos são ingredientes que se misturam. Com alguma frequência, nos contextos de… Continuar a ler

Ajudem-me a ajudar-vos: quando os pais estão separados

Ajudem-me a ajudar-vos: quando os pais estão separados

A prevalência de depressão clínica em adultos, cujos pais se divorciaram quando tinham entre 0 e 4 anos, é superior comparativamente a indivíduos em que os pais se separam noutras idades [1]. Em crianças mais pequenas, o divórcio pode ter quatro consequências: i) a exposição ao conflito que desencadeia a sensação de insegurança, ii) desestabilização… Continuar a ler

Como promover a inclusão através da leitura de livros

Como promover a inclusão através da leitura de livros

Adaptado da publicação original de Ruth Heuvelman, EarlyYearsBlog.EU Examine os livros que o seu grupo tem. Que livros existem? Consegue ver a sociedade refletida nos livros ilustrados? Todas as crianças podem identificar-se com as histórias e as personagens principais? Pela leitura partilhada de livros, os/as educadores/as de infância podem combater o preconceito e promover a… Continuar a ler

Educação para a sustentabilidade – para além da “emersão” na natureza

Educação para a sustentabilidade – para além da “emersão” na natureza

Esta mensagem procura situar e problematizar a educação para a sustentabilidade para além da tradicional relação com a natureza. Um grande desafio para a investigação e para a prática na educação de infância e na educação para a sustentabilidade é a análise critica dos “regimes de verdade” [1] sobre as crianças, a infância, a natureza… Continuar a ler

“Não me vejo a dizer às pessoas para fazer. Eu faço com elas.” Liderança(s) em educação de infância

“Não me vejo a dizer às pessoas para fazer. Eu faço com elas.” Liderança(s) em educação de infância

As creches e os jardins de Infância são organizações e, em todas as organizações, a qualidade da liderança importa. Assim, devemos perguntar: Que tipos de liderança podem existir em educação de infância? Que competências devem ter os/as profissionais em posições de liderança nas creches e nos jardins de infância? Quais as especificidades da liderança em educação de infância? Continuar a ler

Para quem acha que a creche é “SÓ” para trocar fraldas: a intencionalidade educativa em creche

Para quem acha que a creche é “SÓ” para trocar fraldas: a intencionalidade educativa em creche

Na creche passa-se demasiado tempo a trocar fraldas?! Trocar as fraldas é tarefa para despachar e… “toda a gente sabe trocar fraldas”?! Comentários como estes são comuns e encerram muitas ideias deturpadas sobre a creche e sobre o desenvolvimento nos primeiros anos de vida. Nesta mensagem, convido-vos a refletir sobre a importância das interações durante… Continuar a ler

Nascemos com um temperamento? Qual a sua influência no nosso desenvolvimento?

Nascemos com um temperamento? Qual a sua influência no nosso desenvolvimento?

A evidência vulgarmente atribuída para a existência de um “temperamento único e fixo” resultada da experiência dos pais com o segundo filho: “criei dois filhos de forma igual e são totalmente diferentes”. Será verdade? Será que os pais criam dois filhos de forma semelhante? Na verdade, criam um filho mais velho a quem nasce um irmão e um filho mais novo que nasce no seio de uma família com crianças mais velhas. Quando nasce o… Continuar a ler

O pequeno e o grande grupo, a exploração livre e os momentos estimulantes em creche: Um jogo de equilíbrios

O pequeno e o grande grupo, a exploração livre e os momentos estimulantes em creche: Um jogo de equilíbrios

Durante o jogo livre, a educadora junta-se a um pequeno grupo de crianças que brinca com blocos e miniaturas de animais. A educadora ouve as ideias das crianças, questiona, adiciona informação e faz ligações com experiências prévias noutros contextos. Educadora e crianças apreciam a companhia uns dos outros. Os/as educadores/as planificam e organizam a rotina… Continuar a ler

A importância dos primeiros anos de vida: o papel da intervenção precoce

A importância dos primeiros anos de vida: o papel da intervenção precoce

“O curso do desenvolvimento pode ser alterado em idades precoces através de intervenções eficazes que mudem o equilíbrio entre risco e proteção, alterando as desvantagens a favor de melhores resultados na adaptação” [1]. Os primeiros anos de vida são extremamente importantes para o desenvolvimento pelo facto de que o que acontece durante esse período poder… Continuar a ler

Trabalhar com crianças com deficiência e suas famílias à distância – estratégias e vantagens

Trabalhar com crianças com deficiência e suas famílias à distância – estratégias e vantagens

(…) Neste período de isolamento provocado pelo COVD-19, a educadora do meu filho enviou-me um vídeo divertido, em que o ensina a pôr a mesa…não imaginei que resultasse, mas o que é certo é que ele se entusiasmou e acabámos por, em família, ter um momento bem divertido! (…) (mãe do S., 4 anos) A… Continuar a ler

Covid-19 e as crianças

Lava as mãos

A Humanidade está neste momento a passar por um problema já imaginado por alguns cientistas e realizadores de cinema, todavia, apanhou-nos desprevenidos. A doença provocada pelo vírus Covid-19 propaga-se através da população de seres humanos com enorme facilidade. Porquê? Porque nunca tivemos a oportunidade de contactar com este vírus e de ganhar imunidade [1]. Naturalmente,… Continuar a ler

O trauma em crianças pequenas: O que poderá um/a profissional na área da educação fazer?

O trauma em crianças pequenas: O que poderá um/a profissional na área da educação fazer?

Mensagem original disponível em EarlyYearsBlog.eu Quando a Zoe se juntou ao grupo, ela sentia-se assoberbada com tudo. Se outra criança se aproximava, ela batia ou mordia-lhe. Não falava e isolava-se das outras crianças. Manuela, um elemento da equipa educativa, foi de um modo progressivo e cuidadoso estabelecendo contacto com a Zoe, mostrando-lhe que a compreendia. Manuela… Continuar a ler

Arquitetura do cérebro e Educação de Infância

Arquitetura do cérebro e Educação de Infância

O desenvolvimento das crianças encontra-se fortemente associado à qualidade das interações que elas estabelecem com as pessoas importantes da sua vida, dentro e fora da família. Nesta mensagem, discutiremos como essas interações são relevantes para o desenvolvimento da arquitetura cerebral e como a educação de infância pode ter um impacto relevante neste processo [1, 2,… Continuar a ler

E se não celebrássemos apenas o natal na creche e no jardim-de-infância? Por uma escola mais inclusiva, de todos/as e para todos/as

E se não celebrássemos apenas o natal na creche e no jardim-de-infância? Por uma escola mais inclusiva, de todos/as e para todos/as

“A tomada de decisão de terminar com as celebrações festivas que ainda celebrávamos – natal, páscoa, dia da mãe e pai – decorreu de uma reflexão e compromisso em equipa de nos tornarmos uma instituição mais inclusiva” (Sara, coordenadora pedagógica). A celebração do natal e a sua preparação estão na ordem do dia em muitas… Continuar a ler

A qualidade é fundamental? Eis a questão!

A qualidade é fundamental

Apenas contextos de boa qualidade podem ter efeitos positivos no desenvolvimento das crianças a nível social, cognitivo e da linguagem, e no posterior desempenho académico, como referi na minha mensagem anterior, dedicada ao conceito de “crianças em risco”. Mas, o que se entende por qualidade dos contextos educativos? Não existe uma definição única de qualidade,… Continuar a ler