Para quem acha que a creche é “SÓ” para trocar fraldas: a intencionalidade educativa em creche

Para quem acha que a creche é “SÓ” para trocar fraldas: a intencionalidade educativa em creche

Na creche passa-se demasiado tempo a trocar fraldas?! Trocar as fraldas é tarefa para despachar e… “toda a gente sabe trocar fraldas”?! Comentários como estes são comuns e encerram muitas ideias deturpadas sobre a creche e sobre o desenvolvimento nos primeiros anos de vida. Nesta mensagem, convido-vos a refletir sobre a importância das interações durante… Continuar a ler

Nascemos com um temperamento? Qual a sua influência no nosso desenvolvimento?

Nascemos com um temperamento? Qual a sua influência no nosso desenvolvimento?

A evidência vulgarmente atribuída para a existência de um “temperamento único e fixo” resultada da experiência dos pais com o segundo filho: “criei dois filhos de forma igual e são totalmente diferentes”. Será verdade? Será que os pais criam dois filhos de forma semelhante? Na verdade, criam um filho mais velho a quem nasce um irmão e um filho mais novo que nasce no seio de uma família com crianças mais velhas. Quando nasce o… Continuar a ler

O pequeno e o grande grupo, a exploração livre e os momentos estimulantes em creche: Um jogo de equilíbrios

O pequeno e o grande grupo, a exploração livre e os momentos estimulantes em creche: Um jogo de equilíbrios

Durante o jogo livre, a educadora junta-se a um pequeno grupo de crianças que brinca com blocos e miniaturas de animais. A educadora ouve as ideias das crianças, questiona, adiciona informação e faz ligações com experiências prévias noutros contextos. Educadora e crianças apreciam a companhia uns dos outros. Os/as educadores/as planificam e organizam a rotina… Continuar a ler

A importância dos primeiros anos de vida: o papel da intervenção precoce

A importância dos primeiros anos de vida: o papel da intervenção precoce

“O curso do desenvolvimento pode ser alterado em idades precoces através de intervenções eficazes que mudem o equilíbrio entre risco e proteção, alterando as desvantagens a favor de melhores resultados na adaptação” [1]. Os primeiros anos de vida são extremamente importantes para o desenvolvimento pelo facto de que o que acontece durante esse período poder… Continuar a ler

Trabalhar com crianças com deficiência e suas famílias à distância – estratégias e vantagens

Trabalhar com crianças com deficiência e suas famílias à distância – estratégias e vantagens

(…) Neste período de isolamento provocado pelo COVD-19, a educadora do meu filho enviou-me um vídeo divertido, em que o ensina a pôr a mesa…não imaginei que resultasse, mas o que é certo é que ele se entusiasmou e acabámos por, em família, ter um momento bem divertido! (…) (mãe do S., 4 anos) A… Continuar a ler

Covid-19 e as crianças

Covid-19 e as crianças

A Humanidade está neste momento a passar por um problema já imaginado por alguns cientistas e realizadores de cinema, todavia, apanhou-nos desprevenidos. A doença provocada pelo vírus Covid-19 propaga-se através da população de seres humanos com enorme facilidade. Porquê? Porque nunca tivemos a oportunidade de contactar com este vírus e de ganhar imunidade [1]. Naturalmente,… Continuar a ler

O trauma em crianças pequenas: O que poderá um/a profissional na área da educação fazer?

O trauma em crianças pequenas: O que poderá um/a profissional na área da educação fazer?

Mensagem original disponível em EarlyYearsBlog.eu Quando a Zoe se juntou ao grupo, ela sentia-se assoberbada com tudo. Se outra criança se aproximava, ela batia ou mordia-lhe. Não falava e isolava-se das outras crianças. Manuela, um elemento da equipa educativa, foi de um modo progressivo e cuidadoso estabelecendo contacto com a Zoe, mostrando-lhe que a compreendia. Manuela… Continuar a ler

Arquitetura do cérebro e Educação de Infância

Arquitetura do cérebro e Educação de Infância

O desenvolvimento das crianças encontra-se fortemente associado à qualidade das interações que elas estabelecem com as pessoas importantes da sua vida, dentro e fora da família. Nesta mensagem, discutiremos como essas interações são relevantes para o desenvolvimento da arquitetura cerebral e como a educação de infância pode ter um impacto relevante neste processo [1, 2,… Continuar a ler

E se não celebrássemos apenas o natal na creche e no jardim-de-infância? Por uma escola mais inclusiva, de todos/as e para todos/as

E se não celebrássemos apenas o natal na creche e no jardim-de-infância? Por uma escola mais inclusiva, de todos/as e para todos/as

“A tomada de decisão de terminar com as celebrações festivas que ainda celebrávamos – natal, páscoa, dia da mãe e pai – decorreu de uma reflexão e compromisso em equipa de nos tornarmos uma instituição mais inclusiva” (Sara, coordenadora pedagógica). A celebração do natal e a sua preparação estão na ordem do dia em muitas… Continuar a ler

A qualidade é fundamental? Eis a questão!

A qualidade é fundamental? Eis a questão!

Apenas contextos de boa qualidade podem ter efeitos positivos no desenvolvimento das crianças a nível social, cognitivo e da linguagem, e no posterior desempenho académico, como referi na minha mensagem anterior, dedicada ao conceito de “crianças em risco”. Mas, o que se entende por qualidade dos contextos educativos? Não existe uma definição única de qualidade,… Continuar a ler

Que temperamento este! Ao encontro de cada criança

Que temperamento este! Ao encontro de cada criança

Algumas crianças mostram um maior conforto perante novas situações e partem logo para a ação, enquanto outras são mais cautelosas e precisam de mais tempo e de suporte dos adultos para se sentirem seguras… Outras crianças conseguem lidar bem com muita estimulação sensorial, outras têm pouca tolerância ao barulho e atividade ao seu redor. Todas… Continuar a ler

Triunfo da razão: Com os castigos aprende-se pouco e mal!

Triunfo da razão: Com os castigos aprende-se pouco e mal!

Os primeiros anos de vida são ricos em aprendizagens e aquisições. Na sua relação dinâmica com o mundo físico, sensorial e social, o cérebro recolhe inúmeras informações (regras, conceitos, atributos), aprende a causalidade (a relação entre as coisas) e estabelece previsões [1]. Para este processo cognitivo contribuem as regras sociais. De facto, a criança (desde… Continuar a ler

“A mãe volta [mesmo] já”? A transição e as despedidas na creche e no JI

“A mãe volta [mesmo] já”? A transição e as despedidas na creche e no JI

O João tem chorado muito ao despedir-se da mãe, na chegada à creche. Alguém lhe sugeriu que fosse embora sem ele se aperceber, mas, ao discutir a situação com a profissional da sala, encontrou-se uma solução mais construtiva, que tornou a despedida relaxada para todos: quando chega à creche, a mãe entra na sala e brinca com o João por 5/10 min; depois leva-o até à janela e diz-lhe para ficar lá com a educadora, enquanto sai para lhe dizer adeus do outro lado do vidro. Continuar a ler

O lado agridoce dos refrigerantes e sumos sem açúcar

O lado agridoce dos refrigerantes e sumos sem açúcar

A alimentação das crianças mais novas, em diversos contextos, é uma preocupação constante de profissionais de educação de infância e das famílias. Um conhecimento atualizado pode apoiar o desenvolvimento de práticas mais saudáveis. Assim, convidámos um nutricionista, o Dr. João Rodrigues, para escrever uma mensagem sobre um tema que lhe parecesse relevante, considerando a sua experiência no trabalho com crianças, famílias… Continuar a ler

À beira de um ataque de nervos? Mais vale prevenir que remediar os comportamentos desafiantes das crianças

À beira de um ataque de nervos? Mais vale prevenir que remediar os comportamentos desafiantes das crianças

Avizinhando-se o final do ano letivo, a educadora Filomena faz um balanço geral do que foi vivido na sua sala durante o ano. Foi um ano bastante exigente. Sente que passou demasiado tempo a gerir o comportamento de algumas crianças, particularmente em determinados momentos do dia, como por exemplo, na transição da brincadeira livre para… Continuar a ler

Estarão as crianças envolvidas? Observar para adequar

Estarão as crianças envolvidas? Observar para adequar

No regresso a casa, a Ana reflete sobre o dia na sala Amarela. Tinha ficado entusiasmada com a possibilidade de ler aquele livro ao grupo mas, ainda a história ia a meio, e já tinha “perdido os miúdos”: uns mexiam-se constantemente e olhavam para o cantinho das construções ou das ciências (os mais populares!), outros… Continuar a ler

Eu não me zango, se tu não te zangares! Será a (Des)regulação emocional do bebé, do/a educador/a ou de ambos?

Eu não me zango, se tu não te zangares! Será a (Des)regulação emocional do bebé, do/a educador/a ou de ambos?

“Os bebés são todos diferentes! Aquele bebé chora muito…fico tão cansada ….aquele quase não chora até me esqueço. E este é o Pipo que me diverte muito porque é só sorrisos!” (observação de uma educadora estagiária). A forma como o bebé regula emoções afeta o seu bem-estar e desenvolvimento social, emocional e cognitivo, enquanto, molda… Continuar a ler

Uma viagem turbulenta??!! A transição de bebés com perturbações do desenvolvimento para a creche

Uma viagem turbulenta??!! A transição de bebés com perturbações do desenvolvimento para a creche

Faz por estes dias 16 anos que nasceu o João, o meu filho mais novo. Então, com 25 semanas de gestação, pesava pouco mais de 750 gramas. Como se aproxima mais um momento significativo nas nossas vidas – a transição para o Ensino Secundário – decidi revisitar uma das primeiras transições que enfrentámos – a… Continuar a ler

Lá fora também se brinca… como promover a brincadeira no exterior em creche e jardim de infância

Lá fora também se brinca… como promover a brincadeira no exterior em creche e jardim de infância

Nesta mensagem irei escrever sobre a importância de as crianças pequenas brincarem no exterior, com o objetivo de reforçar as suas potencialidades e de refletir com os/as leitores/as sobre como utilizar este contexto. Os espaços e o tempo de brincadeira mudaram significativamente na última parte do século XX e no início do século XXI [1,2].… Continuar a ler

À beira de um ataque de nervos? Como lidar com os comportamentos desafiantes das crianças

À beira de um ataque de nervos? Como lidar com os comportamentos desafiantes das crianças

Os/as profissionais de educação de infância relatam frequentemente que uma das principais preocupações no seu quotidiano tem que ver com a gestão dos comportamentos desafiantes das crianças, tais como atirar objetos, interromper as atividades das outras crianças, bater, não cumprir as regras ou as instruções… Neste texto irei destacar um conjunto de estratégias que pode… Continuar a ler

Como promover o envolvimento nas brincadeiras em creche e jardim de infância?

Como promover o envolvimento nas brincadeiras em creche e jardim de infância?

Autora: Liesl Veulemans, UCLL, Bélgica Mensagem original disponível em EarlyYearsBlog.eu.   É o primeiro dia de estágio da Ema numa creche. Ela observa rapidamente a sala. “Onde é que as crianças precisam de mim?” A Ema está em todo o lado e em lado nenhum da sala; ela anda – não, ela corre – de… Continuar a ler

Crianças de risco ou em risco? Como protegê-las?

Crianças de risco ou em risco? Como protegê-las?

“Crianças são um povo e vivem num país estrangeiro” (Beppe Wolgers, 1956) Durante os primeiros anos de vida, as crianças são totalmente dependentes dos adultos que cuidam delas e que são responsáveis pela satisfação das suas necessidades. Se a satisfação destas necessidades estiver comprometida, as crianças poderão enfrentar algum tipo de risco para o seu… Continuar a ler