Adaptado da publicação original de Ruth Heuvelman, EarlyYearsBlog.EU

Examine os livros que o seu grupo tem. Que livros existem? Consegue ver a sociedade refletida nos livros ilustrados? Todas as crianças podem identificar-se com as histórias e as personagens principais? Pela leitura partilhada de livros, os/as educadores/as de infância podem combater o preconceito e promover a inclusão – o sentimento de pertença.

A representação contribui para uma autoimagem positiva

As crianças aumentam o seu conhecimento do mundo através da leitura de livros. É importante que se reconheçam nas histórias dos livros e que as histórias sejam próximas das suas próprias experiências. Qual é a mensagem que transmite ao ler os livros? A que mundo as crianças são apresentadas nos livros? Os livros são interculturais e todas as crianças do seu grupo podem identificar-se com eles? Em parte, pelo reconhecimento através dos livros, as crianças podem desenvolver a autoconsciência e uma identidade sólida. Esse reconhecimento contribui para uma autoimagem positiva.

Qual é a cor da pele das personagens principais dos livros ilustrados da sua sala?

As personagens principais dos livros infantis ocidentais costumam ser “brancas” e do sexo masculino. As crianças pequenas aprendem, desde muito cedo, a associar pessoas “brancas” a características positivas e pessoas “não-brancas” a características negativas. É assim que as crianças constroem preconceitos sem que estes sejam evidenciados explicitamente. Para neutralizar o desenvolvimento desses preconceitos, é importante que as crianças tenham contacto com histórias culturalmente diversas e inclusivas desde os primeiros anos de idade. Desse modo, essas histórias garantem que todas as crianças possam familiarizar-se com vários heróis e modelos positivos com os quais podem identificar-se e construir associações positivas, contribuindo, por sua vez, para a inclusão.

Desde cedo, fazer com que todas as crianças recebam comentários positivos ou neutros sobre a cor da sua pele ajudará a que desenvolvam uma autoimagem positiva. Através da leitura de livros, com os quais todas as crianças se identificam, poderá dar um contributo importante para que isso aconteça no seu próprio grupo!

Informação complementar

Derman-Sparks, L., Olson Edwards, J., & Goins, C. M. (2020). Anti-bias education for young children and ourselves, 2nd edition. Washington, DC: National Association for the Education of Young Children.  

Kuh, P., Leekeenan, D., et al. (2016). Moving beyond anti-bias activities: supporting the development of anti-bias practices. Young Children. 58- 65. 

Tradução e adaptação de Margarida Fialho.

Como promover a inclusão através da leitura de livros

Um comentário sobre “Como promover a inclusão através da leitura de livros

  • 20/01/2021 at 17:34
    Permalink

    Naturalmente, podemos considerar ainda em que medida os livros existentes na sala espelham diferentes tipos de capacidades (e.g., crianças que se movimentam em cadeiras de rodas, crianças com perturbação do espetro do autismo), diferentes tipos de famílias, diferentes tipos de papéis (e.g., homens “cuidadores”, mulheres bombeiras) , etc. Desta forma, a diversidade existente na sociedade é reconhecida e valorizada.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.