Baseado no Blog Holandês dos Primeiros Anos escrito por Tamara Wally.

Nós exigimos demais das crianças mais novas, às vezes sem termos essa noção. Na sala, elas ouvem sons e barulho o dia todo. Dizemos para serem atenciosas com as outras crianças e brincarem juntas. Ensinamo-las a seguirem regras, como sentarem-se na cadeira durante as refeições e arrumar. Encorajamo-las a fazerem coisas que nunca fizeram antes para que possam aprender novas competências. E, de vez em quando, são cuidadas por adultos novos que ainda não conhecem bem. Se considerarmos isto, até mesmo um dia normal no jardim de infância pode ser stressante para as crianças. Então, como podemos reconhecer os níveis de stress não saudáveis e o que podemos fazer para ajudar as crianças a relaxar?

Sinais de stress

stress desencadeia reações físicas no corpo, tanto nos adultos como nas crianças. A frequência cardíaca fica elevada e respiração fica mais superficial. O nosso estado de alerta aumenta, mas também ficamos agitados. Em crianças pequenas, o stress é facilmente reconhecível no seu comportamento: ficam cansadas, inquietas, comportamentos desafiantes, ou ficam visivelmente zangadas, tristes ou frustradas com coisas pequenas. 

Dicas e truques para relaxar

Experimentar stress não é necessariamente mau. É uma parte normal da vida, especialmente quando as crianças fazem a transição para uma nova fase. Mas também é importante ensinar as crianças a lidar com esse stress. Temos que ensiná-las a reconhecer a sua tensão crescente e dar-lhes estratégias para lidarem com ela e relaxarem. Criar um espaço físico para o relaxamento é um primeiro passo importante. Este deve ser preferencialmente um lugar arrumado, sem muito barulho ou com música de fundo instrumental calma. Além disso, existem várias atividades que podem ajudar as crianças a relaxar:

  • Exercícios de respiração

Cantar uma música em conjunto, ou soprar bolhas são atividades que podem ajudar as crianças a lidar com a respiração superficial. Mas também se podem tentar exercícios respiratórios mais explícitos. Pode-se dizer às crianças para se deitarem confortavelmente no chão com um peluche na barriga. Pedir que elas respirem lentamente pela barriga, de modo a verem o peluche a movimentar-se para cima e para baixo a cada inspiração e expiração.

  • Atividade física

Exercícios físicos são ótimos para libertar o stress acumulado no corpo. Saltar para cima e para baixo, dançar ou balançar o corpo ajudam a redistribuir a energia pelo corpo. As atividades físicas são especialmente úteis depois das crianças passarem algum tempo sentadas (por exemplo, durante as refeições). Ir para o exterior com esse propósito é ainda melhor, pois o ar fresco tem um efeito positivo no stress. Também se podem dar exercícios com o objetivo de relaxar os músculos. Uma forma fácil de fazê-lo com crianças pequenas é dar-lhes peluche ou almofada grande e pedir-lhes que apertem com os dois braços com o máximo de força. Além disso, existem vários exercícios divertidos de ioga para crianças, que podem ter efeitos semelhantes.

  • Atividades repetidas

Em geral, novas atividades podem ser stressantes para as crianças, enquanto as atividades conhecidas tendem a acalmar. Pode avaliar se existem atividades rotineiras suficientes ao longo do dia. Por exemplo, usar a mesma rotina todos os dias, como cantar uma música específica em determinados momentos do dia. Pode, também, ler o mesmo livro mais de uma vez. Finalmente, atividades repetitivas podem ser encontradas em atividades físicas com movimentos rítmicos, como rolar uma bola para frente e para trás e brincar.

  • Jogo fácil

Quando queremos que as crianças aprendam coisas novas, criamos oportunidades para que elas façam coisas que ainda não são capazes de fazer completamente sozinhas. É possível as crianças relaxarem após tais momentos, deixando-as fazer algo que já é conhecido e bastante fácil para elas. Por exemplo, riscar com lápis num papel grande, um puzzle com o qual estão familiarizadas, ou ler um livro que é bastante fácil para elas.

Por fim…

O que é relaxante para uma criança pode ser bastante stressante para outra. E se algo for eficaz num dia, isso não significa que será igualmente eficaz no dia seguinte. É importante observar as necessidades individuais de cada criança e os momentos que utiliza para ajudá-las a relaxar. Pode variar as suas abordagens ou até mesmo combiná-las.

Apoiar as crianças a relaxar.

Um comentário sobre “Apoiar as crianças a relaxar.

  • 12/05/2022 at 16:53
    Permalink

    Temas relacionados com o bem estar das crianças são muito procurados tanto por pais como por profissionais ligados ao mundo da infância, uma vez que cada vez mais é do conhecimento de todos que a saúde – física e psicológica – de uma criança promove e potencia o seu desenvolvimento.
    Nos dias de hoje, as crianças contactam desde muito cedo com o contexto externo à família, nomeadamente a partir da creche e do jardim de infância, o que traz inúmeros benefícios, uma vez que o seu desenvolvimento e aprendizagem são fomentados pelas descobertas de si, dos outros e do mundo que realiza. No entanto, esse contacto precoce pode também gerar tensões acrescidas e, consequentemente, pode despoletar stress nas crianças.
    O stress é uma resposta fisiológica normal, e experimentá-lo faz parte da vida, mas se para nós adultos pode ser complexo senti-lo, para as crianças ainda mais se pode assim tornar. Visto que é durante os primeiros anos de vida que a criança atravessa as etapas mais relevantes do seu desenvolvimento, torna-se essencial identificar os sinais de stress e intervir o mais precocemente possível para os evitar. No entanto, os pais podem sentir alguma dificuldade em identificar os sinais de stress demonstrados pelos filhos. Aqui temos uma responsabilidade acrescida enquanto profissionais pois, de acordo com Dunst et al. (2010), a intervenção precoce, consiste em capacitar os pais a proporcionar experiências e oportunidades às crianças, em contextos de aprendizagem que ocorrem naturalmente, de modo a promover as aquisições e competências.
    Neste importante contexto preventivo e colaborativo, o artigo Tâmara Wally (2022),identifica de forma clara alguns dos sinais de stress presentes no comportamento das crianças, esclarece como podemos ensiná-las a reconhecer momentos de tensão e que tipo de estratégias lhes podemos proporcionar para gerir o stress da melhor forma possível. Uma criança com sinais de stress, poderá crescer com o efeito deste mesmo stress – agudizado quando se torna stress tóxico (https://devhcdc.wpengine.com/resourcetag/toxic-stress/) – e, por isso, é importante encontrar estratégias para lidar com o stress ainda na infância para preservar a sua saúde e o seu bem estar. Tal como a autora refere, e enquanto futuras profissionais na área da psicologia, é importante observar e ter em conta as necessidades individuais de cada criança, uma vez que, o que por vezes resulta com algumas crianças não resulta para outras. Como o mundo da criança é constituído essencialmente pela sua família é extremamente importante que esta esteja envolvida em todo o processo de intervenção. Neste sentido, a abordagem teórica ecossistémica e transacional é a mais adequada para a prestação de serviços centrado na família. Este modelo pressupõe a partilha de trabalhos e responsabilidade se deve existir a colaboração entre a família e os profissionais (Pimentel, 2004). A qualidade da relação entre a família e a equipa está relacionada com o sucesso da intervenção, e uma relação de colaboração permite que a família se sinta apoiada e compreendida proporcionando-lhe autonomia para que esta seja capaz de gerir por si só os recursos de que necessitam (Almeida, 2004).
    Mariana Pereira e Patrícia Baião com Ana Teresa Brito, Maio de 2022, ISPA – Instituto Universitário, Mestrado Integrado em Psicologia da Educação, Unidade Curricular de Intervenção Precoce.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.